Documento sem título
   
       
   
Vivace
 
Produtos
 
Profissionais
 
Orçamentos
 
Contato
 
     
Saúde e Bem-Estar
     
 
Notícia - 08/06/16 - Dores causadas por esforços repetitivos 08/06/16 - Dores causadas por esforços repetitivos

Epicondilite é um termo geral utilizado para descrever inflamação, dor ou sensibilidade na região do epicôndilo lateral ou medial do úmero (o osso do braço). Os epicôndilos são duas saliências ósseas localizadas no cotovelo, onde se inserem os tendões extensores (que fazem o movimento de elevação da mão) e os flexores (que fazem o movimento oposto). A denominação de lateral e medial vem da posição anatômica: com a palma da mão voltada pra frente, medial é o que está mais próximo ao corpo; lateral é o que está mais distante.

A causa mais frequente de epicondilite está relacionada com esforços repetitivos. A sobrecarga ocasionada durante as partidas de tênis (especialmente durante a manobra de backhand) pode levar à epicondilite lateral, motivo pelo qual esta é conhecida como “cotovelo de tenista”. A flexão repetitiva do punho durante o swing do jogo de golfe pode causar a epicondilite medial, esta por sua vez recebendo a denominação de cotovelo de golfista. Outros profissionais de áreas não relacionadas ao esporte, como cabeleireiros, dentistas, usuários de computador e donas de casa, também podem apresentar o quadro.

Os pacientes geralmente se queixam de dor na área próxima ao epicôndilo lateral ou medial, podendo esta se irradiar para cima ou para baixo. A dor também pode aparecer durante movimentos do punho ou da mão, como o ato de abrir uma maçaneta, carregar uma maleta ou sacola pesada ou aperto de mãos. Eventualmente pode haver inchaço no local.

Para prevenção da epicondilite é importante evitar os esforços repetitivos e, no caso dos esportistas, observar a técnica adequada. Para os usuários de computador, importante é o tempo de descanso (a cada duas horas), alongamentos e a ergonomia do local de trabalho. O fortalecimento muscular através de atividade física com carga pode ajudar na prevenção.

Para os casos agudos ou iniciais, o tratamento consiste em repouso relativo, evitar os movimentos repetitivos que envolvam o punho, modificação da atividade para evitar a sobrecarga em cima dos epicôndilos, uso de anti-inflamatórios e termoterapia (quente ou frio). Uma cinta para o antebraço, utilizada logo abaixo do cotovelo, pode ser benéfica.

Nos casos crônicos, a reabilitação pode incluir fisioterapia ou terapia ocupacional, visando alívio da dor e diminuição da incapacidade. Quando o paciente não apresenta mais dor, são indicados exercícios de fortalecimento e alongamento dos músculos extensores (epicondilite lateral) ou flexores (epicondilite medial) do punho. A infiltração com corticosteroides no local da dor pode ser benéfica. O afastamento do trabalho ou restrições/modificações de atividades podem ser necessários por algum tempo. A cirurgia pode ser indicada nos pacientes com sintomas severos contínuos, que não responderam ao tratamento conservador – fisioterapia, infiltração, modificação das atividades.

Fonte: Idmed
 
 
Leia também:
10/08/16 - Os melhores exercícios para perder barriga 10/08/16 - Leite engorda ou emagrece? 04/08/16 - Saiba porque o açúcar faz tanto mal à saúde
 
Documento sem título
 
Faça sua busca
 
 
 
 
Teleatendimento: (12) 3922-3922 / 3911-6611
Novo Endereço: Rua Francisco Paes, 108 - Centro
CEP:12210-100 - São José dos Campos / SP
 
 
Sobre nós
Vivace
Qualidade
Serviços
Convênios
Produtos
Ativos
Linhas de Revenda
Canais
Profissionais
Artigos Profissionais
Saúde e Bem-Estar
Atendimento
Fale Conosco
Orçamentos
Fale com a Farmacêutica
 
Vivace News
 
 
 
Copyright © 2013 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet